Resultados do primeiro mês

Um mês após o anúncio do geoportais.com, a 17.Abril, deixamos aqui mais um breve ponto de situação da adesão à iniciativa e da evolução do directório de Geoportais Portugueses.
Começamos por agradecer novamente as várias mensagens de encorajamento recebidas. Muito obrigado a todos! Recordamos que grande parte do sucesso deve-se à vossa ajuda e continuamos a contar com ela para melhorar ainda mais esta iniciativa.

Acessos ao sitio:

Após o pico de acessos nos primeiros dias, na ordem das 300 visitas diárias, o nível de acessos baixou aproximadamente para 50 visitas por dia na primeira quinzena.
Ao fim da primeira quinzena, com o anúncio publico da nova funcionalidade de pesquisa por Distrito, assistiu-se a um novo pico de acessos com 232 visitas (no dia 7.Maio). Logo de seguida o nível de acessos voltou a descer estabilizando nas 20 visitas diárias.
Ao fim deste primeiro mês o sitio recebeu 1721 visitas de 1215 visitante únicos.
Esta evolução é visível no seguinte gráfico, do Google Analytics, onde se representa a evolução do número de visitas e visitantes diários durante o primeiro mês:
visitas_130417a130517_grafico

Contributos:

Durante este período recebemos mais de 70 novos apontadores do contributo dos visitantes. Muito obrigado a todos!
Em paralelo concluímos uma campanha de levantamento dos Geoportais Municipais com base na pesquisa em todos os sítios oficiais dos Municípios. Foi assim alcançado um número total de 281 apontadores para Geoportais Municipais.
Durante este mês obtivemos 235 novos registos, totalizando 353 apontadores para Geoportais em todas as categorias.
O quadro seguinte apresenta a evolução do número de apontadores, de acordo com as categorias estabelecidas:
registos_130417a130517

Distribuição por Distrito:

Neste período foi também concluída a associação dos geoportais, de âmbito Regional e Municipal, aos respectivos distritos abrangentes. É assim possível apresentar uma distribuição geográfica por distrito do número de geoportais identificados até à data:
registos_dist_130517

Continuamos a contar com a vossa ajuda, divulgando e contribuindo, para manter este ritmo e alcançar o objetivo de constituir um diretório completo de apontadores para Geoportais Portugueses.

Obrigado!

2 comentários a “Resultados do primeiro mês

  1. Fernando Ferreira

    Existindo uma entidade com a responsabilidade de disponibilizar esta informação, até que ponto faz sentido a existência de outro directório ?
    Não deveriamos todos nós estar a alimentar o SNIG com a identificação dos Geoportais bem como a divulgação dos metadados.
    Estou à vontade para colocar esta questão, pois não tenho qualquer ligação com a entidade em causa. Sou um mero utilizador de informaão geográfica. E o primeiro local onde se deve procurar a informação é no portal da entidade que tutela.
    De qualquer forma congratulo a iniciativa. Nota-se que em termos de informação já está à frente do SNIG.
    Cumprimentos geográficos.

    Responder
  2. Ricardo Pinho

    Muito obrigado Fernando Ferreira, pelo apoio e pela oportunidade de esclarecer a questão que coloca!

    Sentimo-nos muito elogiados na comparação que faz do Geoportais.com ao SNIG, mas parece-nos um pouco exagerada, pois estamos perante projetos muito distintos e de âmbito completamente diferente.

    Pois vejamos:
    O Geoportais.com, como está claramente expresso neste sitio, é uma lista de apontadores para Geoportais Portugueses e não um indexador de Informação Geográfica. Trata-se de uma iniciativa independente, não financiada, enquadrada numa investigação cientifica em curso na Faculdade de Ciências da Universidade do Porto, tendo-se optado por uma metodologia baseada no conceito WEB de segunda geração, onde os conteúdos são abertos à consulta e à contribuição publica, para garantir uma maior fiabilidade e qualidade dos mesmos, e oferecendo em simultâneo um serviço de utilidade pública. A contribuição dos visitantes é totalmente voluntária e não pressupõe qualquer garantia ou responsabilidade legal na sua utilização.

    O SNIG, Sistema Nacional de Informação Geográfica foi criado em 1990, há 23 anos, por Decreto-Lei n.o 53/90 com a definição de: “sistema que integra informação de natureza geográfica ou susceptível de referenciação geográfica produzida pelas entidades competentes, com salvaguarda dos respectivos direitos de autor, bem como dos imperativos de segurança específicos de cada organismo, e explora essa informação, organizando-a em bases de dados de âmbito nacional, regional e local, e pondo estas à disposição dos utilizadores”.

    Em 2009, 19 anos mais tarde, perante a imposição da UE de transpor para a legislação Nacional a Directiva Comunitária n.º 2007/2/CE, que estabelece uma Infra-Estrutura de Informação Geográfica na Comunidade Europeia (INSPIRE), o SNIG foi revisto para ser integrado nessa iniciativa, por revogação pelo Decreto-Lei n.o 180/2009, atualizando a sua definição para:
    “1. O Sistema Nacional de Informação Geográfica (SNIG) é uma infra-estrutura de âmbito nacional, com funcionamento em rede, que tem por objectivo proporcionar o acesso aos metadados e a conjuntos e serviços de dados geográficos produzidos ou mantidos pelas autoridades públicas ou por sua conta.
    2. A coordenação estratégica do SNIG é assegurada por um Conselho de Orientação do SNIG.
    3. Compete ao Instituto Geográfico Português (IGP) a constituição, o desenvolvimento, a manutenção e a coordenação operacional do SNIG.
    4. Integram o SNIG todas as autoridades públicas produtoras e fornecedoras de conjuntos e serviços de dados geográficos.
    5 . O SNIG é aberto a terceiros e utilizadores que a podem integrar mediante requerimento dirigido ao IGP.”

    Tentando responder às questões que coloca:

    a) Existindo uma entidade com a responsabilidade de disponibilizar esta informação, até que ponto faz sentido a existência de outro directório?

    A entidade e o sistema que refere (SNIG) tem a responsabilidade de integrar informação geográfica nacional produzidas pelas autoridades públicas produtoras e fornecedoras de conjuntos e serviços de dados geográficos, o que vai muito além de uma lista de apontadores para Geoportais.
    Desconhecemos a existência de “outro” diretório de geoportais portugueses, integrado no SNIG ou fora dele. As listas mais próximas que conhecemos estão também catalogadas aqui no sitio, na categoria Fontes. Se conhece mais algum, por favor, indique-o em Inserir Geoportal e escolha a categoria “Fontes”. Obrigado!

    b) Não deveriamos todos nós estar a alimentar o SNIG com a identificação dos Geoportais bem como a divulgação dos metadados.

    Compete, por lei, a quem trabalha em Autoridades Públicas produtoras de Informação Geográfica alimentar o SNIG com a identificação dos metadados, conjuntos e serviços de dados geográficos que produz e é desejável que também disponibilizem a informação ao publico em geral. Isso não impede de colaborar voluntariamente também na construção de um diretório de geoportais nacional e ajudar numa investigação cientifica.

    c) Sou um mero utilizador de informaão geográfica. E o primeiro local onde se deve procurar a informação é no portal da entidade que tutela.

    Pensamos que o Geoportais.com ajuda também nessa tarefa, pois o apontador para o SNIG foi um dos primeiros a ser colocados e orienta os visitantes, em particular aqueles que desconhecem o projeto SNIG, para o visitar e fazer aí a sua pesquisa da informação. Neste curto espaço de um mês, já orientou 51 cliques para lá!

    d) De qualquer forma congratulo a iniciativa. Nota-se que em termos de informação já está à frente do SNIG.

    Obrigado mas, como atrás explicado, o Geoportais.com não compete com o SNIG. Fazemos votos que esta iniciativa do Geoportais.com, dentro das suas limitações, seja vista como um contributo e complemento ao SNIG.

    Acreditamos que em Portugal existe falta de promoção e um desconhecimento dos projetos na área da informação geográfica e cabe a cada um de nós tomar a iniciativa de contribuir e não ficar eternamente à espera que alguém ou o “estado” resolva o problema.
    O que propomos, a quem também pensa assim, é que dê o seu contributo, ajudando-nos a construir e melhorar o Geoportais.com, com sugestões e ideias construtivas.

    Obrigado!
    Cumprimentos,
    Ricardo Pinho

    Responder

Deixar uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *